Histórico Sondagem Poços Artesianos Saiba Mais Parceiros Contato
Sondagens

 


Sondagem a Percussão - Ensaios de SPT (Standard Penetration Test)

Considerado uns dos métodos tradicionais mais utilizados, simples de fazer o reconhecimento do subsolo, além de muito importante e eficiente teste a ser executado nas diversas obras de engenharia de fundações fornece subsídios numéricos, devido a sua simplicidade na obtenção dos índices de resistências dos solos durante os ensaios.

Clique para ver maior

Equipe de Sondagem

O método de simples reconhecimento do subsolo, consiste na coleta de amostras semideformadas de metro em metro com o auxílio do barrilete amostrador Padrão Terzaghi Peck de Ø=2" cravado em 45cm, sendo que o resultado dos índices de resistência, recolhidos levarão em consideração somente os últimos 30 cm amostrados.

A cravação no solo inicia após a perfuração de um metro (1,00m) com o trado concha de Ø=4" (quatro polegadas), e o primeiro ensaio de penetração no subsolo se dá por meio de um peso de 65Kg solto em queda livre a uma altura de 75 cm sucessivamente, estabelecendo uma relação que resulta na resistência expressa em números de SPT's, servindo como subsídios numéricos para cálculos de projetos estruturais.

As amostras recolhidas são acondicionadas em recipientes e etiquetadas, esses vão para o laboratório de solo, onde serão analisadas a natureza do solo local, pelo geólogo especialista e sua equipe técnica, os solos extraídos da área em estudos são classificados quanto a sua Composição, Porcentagens Granulométricas, Textura, Cor, Presença de Restos Vegetais, Plasticidade, Compacidade, Consistência, Presença de Minerais e a sua Origem Geológica complementada segundo o Mapa Geológico.

Para se medir a profundidade do nível d'água, durante a sondagem é utilizado o trado espiral de Ø=2", que vai até uma profundidade de 7.00m, mas se por força maior da natureza, não for detectada a esta profundidade, a equipe de campo obedece aos procedimentos normais, lançando mão aos serviços de lavagem e penetração assim alternadamente e ao final da perfuração aguarda-se um período de 24 horas para realização das primeiras leitura dos níveis d'água.

Todos essas informações são transferidas para o computador e recebem um tratamento especial pelos profissionais de informática, que são encarregados da elaboração eletrônica que prosseguem desde: a planta de locação, tabelas, perfis individuais e compostos das sondagens com as secções litológicas das prováveis camadas de subsolo, gráficos e o relatório técnico da área em estudo.

Sondagem à trado

É um método de investigação do solo que utiliza apenas como instrumento o trado, que é um tipo amostrador de solo constituído por laminas cortantes, e que podem ser espiraladas (trado helicoidal ou espiralado), ou convexas (trado concha).

Introduzido o trado na superfície e submetendo-se manualmente à movimentos circulares continuo as laminas cortantes vão escavando o solo e coletando no interior do amostrador as amostras deformadas de metro em metro para caracterização geológica e detecção de nível d'água, não sendo possível através do mesmo a obtenção dos índices de resistências dos solos amostrados.

A sua aplicação se dá em obras onde deseja reconhecer a seqüência provável das camadas do subsolo, como obras de Implantação de saneamento básico, tubulação de gás, Tubulações de óleo e água, antigos depósitos de lixos, Estudos sobre a Influência do Lençol Freático etc...

Ensaios de Permeabilidade

Os ensaios de permeabilidade executados em furos de sondagens a percussão ou à trado, genericamente conhecidos como "Ensaios de Infiltração", tem como objetivo determinar os coeficientes de permeabilidade do terreno em nível constante de infiltração em solos.

Os ensaios de permeabilidade em furos de sondagens consistem na medida da vazão absorvida ou retirada, em função da aplicação de uma carga ou descarga, respectivamente.

As cargas são diferenciais de pressão, induzidas por colunas d'água, resultantes de injeção d'água no furo; as descargas são diferenciais de pressão provocadas por retirada de água do furo.

Poços de Monitoramento

Os poços de monitoramento são utilizados em diversas circunstâncias e tem por objetivo obter amostras de água subterrânea a fim de se verificar, através das análises químicas e físico-químicas a qualidade hidrogeológicas e os seus índices de contaminação.

Os serviços de inspeção e análise através dos poços de monitoramento também nos fornecem outros indicadores de contaminação, como PAH e BTEX no caso de hidrocarbonetos. Comumente utilizada em área de disposição de resíduos sólidos poluentes, tipo aterros sanitários e lixões, postos de serviços de abastecimento para detecção de vazamentos, sendo que esses devam seguir rigorosamente as Normas da ABNT, segundo a NBR 13895.

A perfuração deve ser realizada com diâmetro mínimo de 100 mm e constituídos por revestimentos (PVC-Geomecânico ou Aço Inox - tubo liso) rosqueável, filtro de mesmo material com ranhuras variando entre 0,4 mm a 0,6 mm de abertura com extensão variável compreendendo o nível d'água, levando em consideração a variação sazonal da região e sua extremidade inferior deva ser fechada com tampa rosqueável.

Clique para ver maior

Poço de Monitoramento

O espaço anular entre a parede do furo na região do filtro deve ser preenchido com pré-filtro (material drenante e inerte), esse material é constituído de areia lavada e classificado tipo Jacareí com diâmetro de 3,00mm, estendendo-se 0,30 m abaixo e acima da extensão do filtro. Ainda no espaço anular acima do pré-filtro deve ser cuidadosamente selado com bentonita e cimento com pouca areia para acabamento, evitando contaminação por escoamento superficial.

O poço recebe tampa de ferro e cadeado, selado para proteção e instalado câmara de calçada, para futuras campanhas de coletas de água ou vapor para análises químicas.

Ver perfil esquemático dos poços de monitoramento

Ver disposição esquemática dos poços de monitoramento

Topo da Página

Tel/Fax: (11)4722-4153 sondaterra@sondaterra.com.br